being Erica

A Erica sou eu, é você, é seu/sua namorad@, é um/uma mig@, um parente.

~leve spoiler nesses parágrafos, mas que é só pra apresentar a série e não vai interferir no andamento da coisa ~

A Erica tem 32 anos, tem mestrado em literatura inglesa, mas trabalha num call center - que a manda embora por ser qualificada demais pro emprego. Não tem namorado, os casos dela não duram muito tempo e quando ela marca encontro, costuma levar bolo. E aí começa a chover. E quando ela vai sair da chuva acaba indo pra uma lanchonete que - finalmente! - um garçom gente boa oferece um café pra ela, afinal o dia dela não foi nada interessante. Só que o café tem amêndoas e Erica é alérgica. Resultado: termina a noite internada. Quando ela acorda, conhece um senhor simpático, o Dr. Tom, terapeuta, que oferece seus serviços a ela.

Depois de comparações com a irmã mais nova, pessoas falarem de sua vida - geralmente pelas costas e com pena, estar desempregada, triste e sem tesão pra continuar seguindo a vida daquele jeito, ela resolve procurar o Dr. Tom pra saber de qualé. Aí a vida muda. A dela e a minha.

~ cabô spoiler ~
Me conta aqui (ou só pensa aí, serve também): como seria se você pudesse escrever num caderninho todos os arrependimentos que você tem na vida? Como seria se você pudesse voltar nesses arrependimentos e fazer tudo diferente. O que mudaria em você, na vida, no seu presente?

E é isso que a série aborda. De tratar nossas feridas passadas, aprender com elas e viver o presente, se abrir pro novo. Não podemos voltar no tempo como a Erica faz, mas apesar disso, nada está perdido e tudo é aprendizado - você tendo 16 anos ou 32, não importa.

Com o passar dos episódios a Erica vai aprendendo, mas o mais legal é que ela continua, sim, errando. Porque a gente é humano, né? E mudar é difícil demais, aceitar um "defeito", um probleminha na gente é muito complicado e a Erica passa por isso em diversas situações. A teimosia dela é a teimosia que a gente tem em ter a certeza que está sempre certo e justificar isso nas ações alheias. Os "defeitos" que vemos em alguém é, muitas vezes, nossos próprios defeitos - mas é muito mais fácil apontar, né? E é muito lindo ver a desconstrução de tudo isso na série e compreender que tá tudo bem mudar, que é importante mudar.

Outro ponto interessante é o Dr. Tom. Dr. Tom é um ser humano como qualquer outro. Ele tem suas falhas, tem seus "defeitos" e isso é mostrado ao longo das temporadas, de forma sutil e precisa. Entretanto, o papel do Dr. Tom na série é de uma belezura enorme, pois deixa claro como o auxílio de um terapeuta pode modificar a vida de uma pessoa. Não, ele não vai resolver os seus problemas, mas vai te dar ferramentas importantes pra você mesmo conseguir resolvê-los.

Toda a série é muito tocante porque você se vê na Erica a todo momento. Você se vê pensando se poderia mudar alguma coisa no passado, se poderia fazer as coisas diferentes, mas entende  aos poucos que o que passou, passou. E que o que você SENTE em relação ao passado é que deve ser mudado através das suas atitudes no presente.

Merece 5 pés sorridentes do DPD

Sério, assista as quatro temporadas de Being Erica e vai ser feliz <3
Beijas!
_______________________________________________________________________________________
Bônus: tem no Youtube!
No Canal da Mikaella Cristina - primeira e segunda temporadas completas.
No Canal da Jéssica Aline - segunda, terceira e quarta temporadas completas.
_______________________________________________________________________________________