Descanse em paz meu amor...

Este senhor fofo é o Pedro Bandeira. 

Pedro fez parte da minha adolescência e contribuiu de forma forte na minha construção como pessoa.
Pedro me fez conhecer um mundo de possibilidades (em palavras), me fez construir sonhos, me fez gostar de ler, escrever e me fez acreditar que nada nessa vida é impossível.
Pedro é a pessoa mais carismática que conheci na vida. Já estive duas vezes com ele e nas duas vezes ele parecia um sol: iluminado e iluminando quem estivesse ao seu redor.
Pedro entende como ninguém das fases que passamos na adolescência. Das dúvidas, medos, apreensões, vontades. E ele consegue colocar em palavras tudo que sentimos nesse período tão singular da vida. Não é a toa que Pedro vendeu 20 milhões de cópias.

Nessa última quarta-feira estive na Saraiva, numa sessão de autógrafos de Pedro. Estava lá lendo um livro, aguardando dar a hora de começar. Levantei a cabeça pra tomar um ar da leitura e vi Pedro. Um senhor bigodudo, baixo e com a cara mais prazerosa do mundo. E sorri, Sorri porque gosto muito da sensação - ainda um pouco nostálgica, de um tempo que já passou na minha vida - que Pedro me traz. E sorri ao ver aquele bigode e lembrar dos dias que passava na biblioteca da escola, procurando mais algum livro de Pedro pra ler e me trancava no quarto até de madrugada, porque não dava pra esperar até o outro dia pra saber o desenrolar da história que Pedro escrevera.

Num momento em que Pedro ficou sozinho, me levantei e fui até ele. Cheguei falando apenas "Pedro?" e ele me abraçou. E me deu um beijo no rosto e um abraço forte. Me apresentei e conversamos um pouco sobre Os Karas. E só faltou uma cerveja ali no meio. Após autografar meu livro, Pedro me falou pra ser feliz. 

Sobre o livro de Pedro:
Segundo Pedro, Descanse em paz meu amor é uma história de terror, de medo, que ele escreveu a pedido dos seus muitos leitores e

"para satisfazer esses amigos, comecei por me perguntar: O que é isso de terror? O que nos faz sentir medo? Acho que, desde sempre, a principal causa de nosso medo é o desconhecimento do que vem depois da morte. Muitos se apavoram com a simples menção do fim da vida, muita gente teme esse desconhecido, esse mistério que a razão não consegue explicar. Pensando nisso, procurei criar nesse livro situações arrepiantes, daquelas que nos deixam gelados de pavor. Mas você verá que o que importa para as personagens deste livro é o amor e a amizade que nos mantêm unidos, que nos dão força, que nos permitem seguir adiante, com confiança. E o amor e a amizade são sentimentos que também não se consegue explicar facilmente. Mas, pra que explicar? O amor é gostoso de se sentir, sem explicações!"

O livro tem uma linguagem ótima (eterna! Como um bom livro deve ser), as histórias são interessantes e, mais uma vez, Pedro me fez ficar trancada no quarto lendo até de madrugada.

#ficaadica de leitura aí!
Beijas