Fui Morar Sozinha: 5 passos que podem te ajudar na escolha do apartamento

Olha eu aqui pra falar dessa fase da minha vida novamente! Como disse, farei de tudo pra passar todas as informações aqui, desde a escolha do apê até as compras - passando por algumas crônicas no caminho.

Morar sozinha faz a gente pensar, sobre tudo. Faz valorizar coisas que antes passavam despercebidas e desvalorizar outras que antes achávamos importantes. É um autoconhecimento e acho que todos deveriam ter essa experiência na vida, nem que seja por apenas um mês.

Enfim, não tive um tempo gigante para escolher o apartamento e isso levou à agilidade da coisa. Precisei ser rápida, visto que a procura por apartamentos para alugar próximo ao início do semestre letivo aumenta e, consequentemente, aumentam preços de aluguel e as opções diminuem.
  1.  Fiadores ou Poupança. Aluguéis geralmente exigem fiadores com imóveis próprios - alguns com mais de um imóvel no nome e já quitados ou um valor caução de uma quantidade X de aluguéis adiantados. Então, sugiro que você já tenha uma grana guardada pra isso ou que já procure pessoas no perfil exigido para ser um fiador. Tendo isso, o processo de aluguel é agilizado e você não corre o risco de perder o futuro apartamento para outra pessoa (isso já aconteceu com um casal de amigos!).
  2. Valor. Estabeleça um valor máximo. Algo que não vá te apertar e que você está realmente disposto a pagar. Coloque num papel os gastos aproximados que você terá (água, luz, internet, alimentação, lazer) e assim fica mais fácil determinar o quanto você está disposto a pagar.
  3. Lugar. Quer algo perto de onde trabalha? Perto dos seus pais? Perto do namorado? Tenha isso como objetivo. Acredito que o lugar seja extremamente importante, pois devemos gostar de onde moramos. É preciso ter gosto de ir pra casa e ficar lá. Quando pesquisei, eu precisava de um apartamento próximo à UFV e que não tivesse a necessidade de pegar ônibus. Então, selecionei todas as opções próximas à universidade com o valor máximo estabelecido.
  4. Proporções do apartamento e cômodos. Quer apartamento com garagem? Com área externa? Com dois quartos? Apenas um? Saiba disso. Como a Brigitte viria comigo, necessitava de um apartamento com área externa ou um terraço. Não importava a quantidade de quartos, se seria pequeno demais, mas precisava de uma área pra ela.
  5. Tabela. Faça uma tabela com informações de todos os apartamentos que foram interessantes para o seu objetivo. Quando se coloca no papel, ajuda a visualizar. Coloque valores (aluguel, condomínio - e o que tem incluso), área, quantidade de cômodos, localização. Faça uma tabela completa e escolha as opções mais viáveis. Eu escolhi três, pois não teria tempo pra ver muitos apartamentos e precisava otimizá-lo quando estivesse na cidade.
Esses foram os passos que segui e me ajudaram muito a achar um apartamento muito bom para o meu objetivo, com um preço bom e exatamente onde queria!
Beijas!