O que espero para 2015

{Depois de uma semana de férias do MSA, estou de volta!}
É ano novo. Não gosto muito de falar que é um ano de mudanças, porque pra mim cada dia que acordamos é uma oportunidade de mudarmos algo que não está "conforme o combinado". Então todo dia PRECISA ser de mudanças, afinal é um NOVO dia. Prefiro acreditar que, num primeiro instante, seja um ano de fazer algo pela primeira vez - como todos os anos novos são! A primeira selfie do ano; o primeiro sorriso do ano; o primeiro post do ano; primeiro almoço com amigas do ano. Pensar dessa forma é um trabalho pra mente e pra alma, uma renovação. Com o passar do tempo é difícil achar algo que não tenha feito pela primeira vez, coisas simples eu digo.

Não que nada vai mudar no ano, claro que pode acontecer isso. Mas o lance é saber deliciar tudo, mesmo os pequenos acontecimentos; colecionar momentos, não coisas. E assim as coisas fluem e a mudança vem como consequência.

Todos esperam coisas boas e novas com a entrada de um novo ano. Eu não sou diferente. Tenho projetos para esse ano e algumas realizações pessoais e profissionais a serem cumpridas. Esse ano pra mim vai ser muito diferente dos outros e quero compartilhar tudo ao decorrer de 2015 aqui no MSA, começando agora:

- Depender mais de mim
Esse ano vou mudar para Viçosa, fazer Mestrado. Morar sozinha é uma experiência que sempre quis ter, desde nova (será que rola um vlog contando? hahaha), e surgiu essa oportunidade ímpar. Tive que abrir mão de muita coisa, mas sei que as coisas se ajeitam. Não sei como é, não sei os perrengues que vou passar, só sei que será diferente e interessante - prefiro usar essas duas palavras. 

Depender mais de mim também se encaixa em felicidade. Dizem que conseguimos ser felizes quando não dependemos de outros pra isso, não é? Que eu consiga isso em 2015.

- Movimentar
Quero e sinto falta de movimentar. Esse ano pretendia começar a fazer pole dance (sem preconceitos, hein? É legal, sensual, dinâmico e te deixa toda dura), mas por conta de outros planos não terá como. Comecei a caminhar/correr, mas o local era muito ermo para ir sem companhia. Ainda não decidi o que fazer, mas preciso. Dançar, lutar, correr, andar de bicicleta. Ainda não sei.

- Valorizar
A gente vai amadurecendo e acredito que a valorização das pessoas e conquistas se dão com o tempo e experiências que cada um vivencia. Valorizar é compreender, entender e ser grato pelo que ocorre ao seu redor; as pessoas com quem se relaciona, a vida que leva, o porquê se passa por situações na vida. Tudo é crescimento e isso deve ser aceito de forma natural. É difícil algumas vezes, mas é um trabalho contínuo que pretendo exercer esse ano.

- Aceitar ser mutável
Isso é tema para um post futuro, mas colocarei aqui também. Sempre tive uma angústia danada em mudar de ideia rápido, sobre o que eu quero na vida. Acho que a cobrança das pessoas pra você ter uma opinião, pra gostar de A ou B sempre pesou bastante. Mas ano passado aprendi e esse ano quero que o sentimento seja mais forte e sólido. Quero gostar de A e B. Quero ser bióloga e blogueira. Quero fazer meu Mestrado E continuar com o MSA firme e forte. Não vou desistir de nenhum sonho só porque as pessoas acreditam que não dará certo se eu não escolher. É minha vida, né? Depende só de mim o esforço, não é?

Num primeiro momento ficarei feliz se conseguir colocar esses quatro planos em prática, pois prefiro ir aos poucos. Fazer uma lista gigante nunca deu certo na minha vida... 2010, 2011, 2012, 2013 e 2014 que o digam...

E você? O que espera DE VOCÊ em 2015?