Desistir

"Desistir é uma arte e faz parte da vida tanto quanto lutar".
E é tão difícil entender isso. Compreender que desistir é tão importante quanto lutar. Saber sair de campo é tão difícil quanto entrar querendo ganhar o jogo. Chego a dizer que pode ser algo frustrante se não é psicologicamente bem trabalhado. É como se você não fosse capaz de fazer algo além da sua zona de conforto, como se não tivesse capacidade para ser mais do  que você é, pra ir além, pra crescer. É assim que me sinto.

Mas nessas horas, o outro lado da moeda deve ser visto. Saber a hora exata de desistir faz toda a diferença na situação - seja ela qual for - como um todo, pois o tombo lá na frente pode ser muito maior. Ontem a noite estava pensando nisso. Se eu insisto em algo estando insegura da minha capacidade para a boa realização de tal coisa ou se eu penso que eu PRECISO fazer isso - seja pra mostrar pra mim mesma ou pro mundo - pois fui desafiada/ testada/ acreditada, mas no fundo eu sei que o resultado pode não ser satisfatório, o correto a se fazer é se retirar. E, olha, isso é difícil. É difícil entender e aceitar que você não é capaz (ainda), que você não tem o conhecimento necessário, que você não tem tempo, que as circunstâncias não estão a favor no presente momento, que a vida lhe deu uma oportunidade ímpar de crescimento e você terá que falar não. É complicado isso. A pequenez da gente vem à tona e a percepção de que você é menor do que pensava (e não tô falando dos meus 1,58m) cai como uma Rasputia, te deixando amassada e com aquela vontade de entrar num buraco e falar: MUNDO, ME DEIXA AQUI.

Mas, vou te falar uma coisa. As coisas acontecem sempre da maneira que tem que ser, da forma que tem que ser e quando tem que ser. Nada é por acaso, inclusive a retirada de campo. Simplesmente não era seu momento, não era pra ser seu e o universo conspira da forma que tem que ser. Cada um terá sua chance, seu momento, sua hora. É aguardar e saber reconhecer. E quando essa hora chegar, não haverá insegurança, não haverá perguntas, não haverá medo e desespero. Você simplesmente vai saber que chegou a hora de brilhar sem precisar passar purpurina no corpo.

Não pense que desistir é a saída dos fracos, pois cada um tem seu limite, físico e intelectual, e isso deve ser respeitado. Respeitado inclusive por nós mesmos.  Pense nisso como um mantra.


Beijas!